quarta-feira, setembro 17, 2014

45

 
 
Vejo que todo mundo tem um dilema. A minha pena incansável pena. Escrevo carta pra mim mesmo. Escrever é tão difícil apunhalar o pensamento. Minha caligrafia agora voa como flecha. Estou tão canibal que sempre que escrevo penso em comer de forma animalesca, entende? Como disse um professor “o que não é predecessor é sucessor...” E assim segue.


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Nenhum comentário: