sábado, maio 30, 2015

indispensáveis

vou voltar a fazer mandingas
estava recortando a Caras





Há homens que lutam um dia
E que são bons.
Há outros que lutam um ano
Eles são melhores.
Há aqueles que lutam muitos anos
E eles são muito bons.
Mas há aqueles que lutam toda a vida:
Esses são indispensáveis.

 
      Bertolt
Brecht
 
na rua eu vinha rimando

coisas "engraçadas" 
sarcásticas
que eu via da vida
a ideia dos meus próprios atos
que andam meio impensados
e rimando rimando
mesmo que esteja escrevendo sozinho
como você disse há alguns minutos atrás
fiquei sozinha
ficamos
isso é muito forte
entre um homem e uma mulher
concorda comigo?
estou com as meias do Flamengo
e o outro pé descalço
os pés precisam ventilar
passei a ida usando chinelas
chinelas Havaianas
pode dizer algo
ainda nem comecei o poema
o problema de se fazer um poema
é o "lado emocional"
andar faz bem
a lua no céu
olha pras pessoas na rua
lua de prata
descobri que o mundo é redondo
os primeiros foram os piratas
mãos geladas
mãos nervosas
deixo o cigarro queimando no cinzeiro
sem perceber
sem digitais
somente palavras
pa lá vras
pálavras
o sentido polissêmico da coisa
sem nexo, o sem plexo, sem broa
ups!
o cigarro voa
eu paro
eu fumo
eu grito
isso não é um grito
disse Magritte
mas eu prefiro Chagal
o russo
e as mulheres flutuantes

Nenhum comentário: