sexta-feira, julho 17, 2015

canta passarinho





Tudo bem, eu também adoro o Facebook. Contudo, ando com alguns medos decorrentes dessa invasão da rede social da forma como é usada. Vejam, em 2006 quando fundei meu blog, éramos todos criadores de mensagens. Hoje, segundo os pensadores contemporâneos não há mais esse dualismo emissor-receptor. Porém, as pessoas que cultivavam seus blogs e, mesmo com o advento do Facebook, continuaram publicando suas (...) hoje são referência para mim. Claro, outras não. Outras abandonaram seus blogs e passaram a publicar apenas em suas timelines do Face. Talvez por receberem retorno quase imediato das pessoas que circulam pela roda social que é a rede. Todavia eu digo que, quando deixaram de apurar com maior detalhe e cuidado suas "mensagens" (isso aconteceu principalmente com escritores) passaram também a colher a demagogia amistosa que ao convívio é peculiar, ainda que virtual. Deixaram de moldar, afinar, clarificar, decantar com maior cuidado seus escritos, no caso. Isso gerou a   decadência, a piora, a involução do que havíamos conseguido em termos estéticos, estilísticos e subjetivos. Bem, isso, no que tocante a mim, à minha página rolada cujo nome é dado "blog" ocorreu o evento chamado Espiral do silêncio - teoria da comunicação de massa proposta pela alemã  Elisabeth Noelle-Neumann cuja ideia central é que os indivíduos omitem sua opinião quando conflitantes com a opinião dominante devido ao medo, a virtude, o vício da opinião ou da reputação. Por esse motivo, penso, os leitores não mais comentam meu blog. Por isso eu gostaria de  condenar esses elementos, como o medo do isolamento, o incômodo e sensação de insignificância perante à opinião dominante e a tendência à adequação da minoria, ou inadequação à maioria. Cada um tem uma opinião (doxa). Ou seja, a ideia confusa acerca da realidade e que se opõe ao conhecimento verdadeiro (episteme - o "lugar" onde o homem é instalado em um local em que conhece e age de acordo com regras estruturais).

De gustibus et coloribus non est disputandum
    Sobre gosto não se discute

2 comentários:

Gicelle Archanjo disse...

Papagaio Mudo,

O meu blog também é de 2006, quanto tempo né?

Gicelle Archanjo disse...

Outra coisa, continuei com o meu blog e também percebo a falta de comentários, mesmo assim continuo, pra ele é importante, não consigo conviver muito bem no facebook, qualquer coisa que posto é visto como indireta, qualquer coisa e as pessoas tentam analisar pelo o que estou passando, isso é castrador. No blog sou livre. Bela postagem. ;)