domingo, agosto 09, 2015

Eu tenho

Eu tenho pressa. Tivemos, noite afora. Meus e teus, gemidos obscenos. Salvos. Serão meus ainda agora. Sempre. Ainda que pra sempre sempre doa. Vai-se, vai, voa. Eu também quis.
Nunca mais. O mundo anda tão violento.


3 comentários:

Anônimo disse...

Não se afobe não que nada é pra já
Amores serão sempre amáveis

Gustavo Alvarez disse...

cansei

Nara disse...

Os dias levam os dias,mas também os dias lavam os dias.