terça-feira, abril 26, 2016

Nota ao tempo




Sábado, 31 de dezembro de 2011
Nota ao tempo


Não importa que nota se dê ao tempo, nem tempo, em qualquer nota à qualquer momento. O momento que eu menos espera veio à luz. A luz se ergue e se espalha pelo espaço. Não existe vazio. Todas as notas existem pra preencher o universo. Sabe, há dias em que a noite é uma só noite dentro da Noite dos Séculos. Aclara como dia, o sorriso da Lua, passos que se perdem na memória. Minha serpente, minha amiga, minha mulher. E o novo dia começa, e a melodia. Ao meio-dia, o dia se esmera, se esvai, recomeça e dispersa e tudo que ficou pra trás. Uma ronda, volta e meia, volta à festejar. Como quando começa um novo plano, um novo trânsito lunar.


.

Nenhum comentário: