quinta-feira, julho 21, 2016

quero um pedaço de serra



Quero mesmo é sair do mundo. Esvaziar o direito, depois o lado esquerdo do cérebro. Bem romântico esse contato com o Todo. A tentativa, pelo menos. Tá complicado receber tanta informação. Difícil digerir o andamento das conjunções, que seguem no cosmo, sem Tempo. Todos juntos numa só data interplanetária, cosmológica, intergaláctica. Desde o Grande Bang! Mas agora eu quero solidão que não é, de fato. É minha energia, meu contato com o Shambhala Sun. Esquecer os versos. Em cada curva, aquele mistério.

Nenhum comentário: