segunda-feira, agosto 29, 2016

domingo



As coisas vão se afunilando. Ainda não me atingiram, mas está bem próximo. A queda pode ser um bom sinal, pode ser. Eu pensava que tudo que quero é ir para mais distante dessa realidade familiar. Improvisar o meu pequeno deserto, de fato, no alto das montanhas. Outro dia desses eu pensava nas águias. Elas me acompanharam, fizeram breves aparições enquanto eu caminhava pela cumeeira dos montes, em minha última longa caminhada. Estou distante. Ficar mais distante do que já estou é uma meta desprovida de meta. Fico pensando como devo viver na natureza. Dormindo e acordando sozinho todo dia e noite. À tarde as cores se confundem. À noite tem mais estelas. O que fazer com tantas? Enxergo o pé da serra.

Nenhum comentário: