quinta-feira, setembro 01, 2016

também eu


O tempo parece não passar e o tempo passa tão depressa. Mais um dia nublado. Os dias falam, dias antigos, dias de chuva pra serem lembrados. Falta algo, claro. Em mim falta o divisor de águas, o discernimento. O que não faz sentido. Vou para longe, olhar para mim mesmo. Espero voltar sem me reconhecer, como sempre foi. Pena eu não ter uma câmera que tenha telefone, ou um celular com câmera. Alguns momentos adoraria registrar, outros adoraria fazer uma self... Fico olculto. Niguém faz ideia de onde eu fui, aonde estou. mas eu Vejo o templo das montanhas desde o tempo do império. Eu vejo nosso mar de montanhas. Eu não compartilho. Falo isso com tristeza.

Nenhum comentário: