quarta-feira, novembro 16, 2016

remover


Hoje, mergulhado em meu silêncio como sempre, de súbto percebi a luz do lusco-fusco, a última luz do dia, a última chama - deixa a realidade cor de "salmão esfumaçado" que logo se esvai. Corri pra janela e vi a luz. Silêncio de fogo na pequena imensidão do espaço. Lágrimas nos olhos e pergunto, grito pra imensidão do quintal em qualquer direção.

  

Nenhum comentário: