segunda-feira, novembro 07, 2016

Lâminas de água



Parece o oposto, mas é diferente. Às vezes o chão se move sob nossos pés e as pessoas amadas ficam pra trás. Às vezes o chão se move e leva as pessoas para longe, ou para sempre... definitivamente. Tantas vezes eu pensei se fosse diferente, mas qual. Não ter vivido como foi o tempo que vi e vivi. Com lágrimas nos olhos ele veio me pedir perdão por não poder me dar o que eu quero - uma vida urbana. Sinto-me culpado. Agora isso vai além disso.   

2 comentários:

João Menéres disse...

Excelente ( TUDO ! ).

Gustavo Alvarez disse...

Obrigado João!
Venha mais vezes.