quarta-feira, março 08, 2017

inacabado




E chorei profundamente porque ninguém me perguntou a dor que eu senti. A dor que eu senti quando percebi em seu tom de voz que ia ser deixado a esmo. Desde que tentei morrer, essa foi uma segunda morte, pois tive que viver com aquilo - a frustração, a rejeição, um quillo de adjetivos pejorativos. Viver em silêncio. Viver envergonhado de mim mesmo. Andando entre trevas.
Acordo sufocado pela escuridão, procurando um cigarro...

Nenhum comentário: