quinta-feira, março 16, 2017

poesia de mulher poesia



Estou em guarda! Ergue o peito e ataca!
Thaís Weick

Ejaculaçoes de 13 de Fevereiro

Cada linha escrita toca o coração
as palavras marejam os olhos da esperança
o sangue flui por entre as coronárias com a
visão do espanto acontecido
o corpo bambo pelo toque de ontem
flutua na mente
a ilusão difusa por más interpretações
arco-íris no céu
colorem pálio cintilante do entardecer
Para quê e Por que?
Nunca se explicam.
Também não se explicam as coisas que nunca vamos saber.
Mas depois de diversas tentativas,
talvez por uma incrível emoção,
deleites femininos descem envolvendo o corpo
de forma natural e bruta
à sensação do ápice da paixão.
alívio e delírio.
Doce solidão.

Nenhum comentário: