segunda-feira, abril 17, 2017

o resto






que ainda resta


Chegou a hora morta e estou mais vivo agora do antes, do que nunca, enquanto as pessoas dormem. Enquanto as pessoas morrem afundadas no leito, atropeladas pelo sono, deitadas sobre as marcas da consciência, em suas camas confortáveis, ou não. Alguns se ajeitam como podem, reclamando um pedaço de chão, à noite, debaixo da marquize de um prédio no centro da cidade. F#dam-se aqueles me condenam. Esquecem de si e falam apenas, apenas pra me censurar pelo passado, talvez por ter nascido. Por perverter meu fracasso ao vê-lo transformado em virtude, em valor de alta intensidade. Grandes atributos como honra, retidão, respeitabilidade. Justiça, generosidade. São atos de nobreza irrefutáveis, mas contudo, ainda sim, sujeitos ao julgamento e à opressão. O homem só é livre quando é soberano sobre as forças que o oprime. A Natureza exerce essa força sobre nós. Só a Natureza é livre. Portanto, Deus é livre.


.

Nenhum comentário: