segunda-feira, janeiro 30, 2017

Papel picado



Segunda-feira é uma merda. Eu quero fazer tudo ao mesmo tempo e o Tempo não colabora. Colocar em um funil todas as coisas que eu posso fazer até domingo, e assim recomeçar outra semana. Acho que, de repente quero engolir o mundo. Reciclar as sobras orgânicas. Fazer o manejo dos resíduos tóxicos. Transformar. Recomeçar então, não só outro dia, outro mês, outro ano - mas outra mesma vida, do pó ao pó. 

sexta-feira, janeiro 27, 2017

Procurando a saída de emergêcia

a marcha do divino



Quão importante é hora de sair às ruas
deixar a marcha ruir a tribuna.
Dar lugar aos jovens,
embora metade da vida haja por vir.
.
Com isso deve haver um monte de energia
de deixar tristes juízos de sussurro.
Ir, desde de então não se condena
a morte daqueles que adorávamos ontem.
.
E só compreender o adversário,
rasgando as sapatilhas da sorte,
Aquilo sim, foi uma grande vitória
uma saída inesperada.

segunda-feira, janeiro 16, 2017

Máquina dentro imediata


Descobre nele o afogo. Meu quarto está escuro, sem lâmpada. Acabamos de nos mudar. Já fazem duas semanas. Uso a luz do abajur durante o dia. Incapaz, agora dentro ainda, de disfarçar que daquela bomba motor coração, outra linguaguem. Que, sem nenhum coração, vive a esgotar gota a gota, o que o homem possa ter na última poça. Nem sei que horas escrever e sobre qual assunto. Penso que é o meu pequeno jeito de desafogar as angústias. As impressões tornam-se angústias temporárias se não as registro... Ouro Preto, Festival de Inverno - eu tinha dezoito anos. Vamos jantar. O lugar, Rua do Rosário 47, Largo do Rosário. A entrada é discreta. O interior supreende. Pergunto a quem veio nos atender "Você gostaria de nós indicar uma mesa?". Somos vários, porém discretos e acanhados. Imediatamente, após uma ligeira contagem com os olhos, ele nos conduz à mesa. Situada no piso inferior da taberna, disposta abaixo de três lances de escada. Apesar de tudo tínhamos uma visão privilegiada do ambiente em geral. Visto que abaixo de nós só os ratos. Víamos no segundo piso, uma espécie de mesanino de pedra, as pessoas, silencioas, comerem e beberem seu bom vinho. E mais acima noutro mesanino ainda menor, transformado numa espécie de palco, tocava um trio de sonatas e medieval. Novamente não sabíamos se era permitido cair na gargalhada e tentar fingir que falávamos de nós mesmos... Por isso nem tentamos. Comemos e bebemos com o riso torto. Depois que saimos bebemos umas poucas e boas garrafas de vinho, já de riso solto nos misturamos com o povo. Ouvimos jazz até o amanhecer. Quando o dia clareou éramos poucos no bar de grego que conhecemos. Tomando drinks coloridos em pequeninos copos... ygeía! O grego era uma peça e o bar dele parecia um atiquiário, uma volta ao passado. A esposa dele, uma brasileira que viveu com ele mais de dez anos na Grécia, e muitos olhos gregos e muita tradição e muita mistura de tudo que há.

quarta-feira, janeiro 11, 2017

My opinions




Minhas coisas e minhas opiniões estão espalhadas. Como minhas lembranças, cada vez mais distantes, cada vez mais vagas. Acho que vou fugir pegando carona pelas rodovias. Vou gravar uma daquelas medalhas com tipo sanguíneo etc. Talvez o telefone porque quero que enterrem meus ossos. Mas no bolso vou andar sempre com um bilhete dizendo "Peço que deixem a carne apodecer antes de entrar em contato com esse número. Meu pai me expulsou de casa, pois engravidei e tive um filho com sua amante. Foi quando minha mãe voltou para casa com meus outros três irmãos de sangue. Foi aí que chamei minha namorada para fugir, que depois descobri, era minha irmã.
Então, por favor, quem estiver lendo - deixe isso pra lá.
Obrigado,
O morto
ps.: e meu pai nunca pensou em me contar que ela era minha irmã...

segunda-feira, janeiro 09, 2017

Dez vezes mais vitamina C


do que uma laranja!
Ando tomando muito limão. Voltei. O problema é esse sol. Incessante. De oito em diante. Moro num país tropical. Mas a questão do limão, muito particular, é executar o preparo alí mesmo no sol. Bem, há que se portar um objeto cortante. Eu disse "particular" porque no caso eu prefiro um "chuccho" afiado dos dois lados para cortar o limão, de preferêmcia ciciliano. Ah... Ia esquecendo-me de outras delícias como a lima da Pérsia, com seu gosto aveludado de noivinha branca embriagada. Assaz, as particularidades do aroma das fibras dos cítricos me enebriam. Então, uma ou duas fatias de gengibre borbulhante. Guarde o gengibre no bolso. Não é limonada, é remédio. É arma de benzê. Usar com cautela as propriedades xamanísticas. Nunca perder o expremedor de limão. Usar ou não peneira para coar o limão? Questão ética...

sábado, janeiro 07, 2017



Estou molhando o bonsai, apesar de que, acho que vem chuva. Mesmo assim termino a tarefa.. Aos poucos volto a me reencontrar. Pressinto, quando não estou pensando nada, e sinto como num calafrio subconsciênte que volto a ser interessante. Há um caminho muito longo e ainda não vejo isso. Existe a distância. Existe o ócio, embora a Vontade de fazer, vontade de poder fazer. O Tempo não tem compromisso com a ordem, senão com a fluidez. O Tempo é fluido, o Tempo é caos. Mas não é o Tempo que me trouxe aqui. Entender o que me trouxe até aqui também faz parte do enigma. Aqui é uma casa que era usada como casa de lazer nos fins de semana, férias, etc., e que estava abandonada desde dois mil e treze. Desde o ano que começou a crise. Desde o ano irrompeu meu desespero, que por nenhuma coincidência, também era um jogo onde pensei que eu era uma bomba. Então o deserto, o vazio, o passado, o vazio, começar de novo o impossível... 

mutantis mutatis


Terça-feira, dia dois de janeiro de dois mil e dezesete.
Somente hoje conseguimos nos mudar. É tão difícil movimentar os objetos depois que eles parecem estar em seus devidos lugares. A geladeira na cozinha, o fogão, etc. Sinceramente, eu não contribuí em muito nessa mudança. Ontem, na minha cabeça, fiz um prato fácil, uma receita em três passos. Passo um, dois, três e pronto. Tudo pronto. Simples assim. Por isso dormi até as onze. Tardei até dar o primeiro passo. Mas quem dá o primeiro passo tem que dar o segundo, pra não desequilibrar. E por isso, aqui estou. Plantando ideias para um dia, um, mês, quem sabe um ano. Sonhar é muito bom. Fazer tornar realidade, melhor ainda. Dormindo eu sonho. É uma solução. Sonhos, estados alterados de consciência... Vou criar peixes nesse lugar.