quinta-feira, outubro 04, 2012

pakunk



E um dia o menino veio com o livro branco e falou das tecnologias sensíveis. No mesmo dia fortalecemos a nossa busca por algo que deva ser dito. Não confiávamos nessa informação, embora todos iam obnubiladamente por determinadas condições externas. Cabe aos pontos difusos serem levantados, mesmo porque são imensuráveis.  Talvez possam controlar a força de instabilidade em áreas reduzidas. Seriam ameaças para nós mesmos vindas de um sistema de governança verbal, que subsidiadas por palavras, matam enquanto olhando os olhos de Deus também sucumbem, não sem antes blindar-se da dúvida entre ser um Nada subjetivo ou um Tudo objetivo como seu tapa final.

Nenhum comentário: