sexta-feira, fevereiro 14, 2014

por Ginger









  • O Bêbado e o Equilibrista
  • Se fosse para contar uma estória Falaria do bêbado e o Equilibrista Aos passos da morte em busca da vida. Vida perdida entre o ser e o nada. Regada dia e noite pelo sol e a Chuva. Como água que se debate ao chão. Como a casa e a prisão Entre o balde a cesta Escritos e Livros Um buraco que se cava, cava e cava. Onde exista luz entre a sombra. Um passo antes da barata. A cegueira de uma clara visão.


  • ...

3 comentários:

Anônimo disse...

que véu tirei véu, meus poucos recursos, parcos reclusos.
quem cava?
onde?
o céu ou no chão?
essa cava cabe no meu abismo?
esse sol sombreia as crateras da minha lua?
que Deus clave esse sertão!
Dor em mim, Pagú.
stop,
in the name of lov

a Ginger blues

Liberté disse...

A Grandeza mora na alma de quem ama!

Ginger

Gustavo Alvarez disse...

Boa!