terça-feira, março 07, 2017

Fragmento de um caderno de notas

Por delicadeza perdi minha vida
Arthur Rimbaud





Dia 12 de Dezembro de 2014. Clínica de recuperação.
 

Amei apaixonadamente. Alma de alguém outro universo. Uma paixão estranha me atingiu como um relâmpago eu não imaginava que seria uma paixão inconsequente. A primeira noite, nos amamos com serenidade e lentidão. Aprendendo... aprendendo caminhos como se tivéssemos todo o tempo do mundo para realizar tal trajeto. O que aconteceu de novo para ela e para mim? Não sei, mas gosto de pensar que estávamos destinados a nos encontrar, a nos descobrir e a nos amar. Mesmo que agíssemos como dois bichinhos estabanados. Talvez será sido o fato de navegarmos entre duas correntes igualmente poderosas, a paixão e a ternura. Eu me surpreendi com os olhos raso de lágrimas, suavizadas por esse afeto súbito, acariciando-a cheio de calma e gratidão. Senti que esse amor seria capaz de nos renovar, de devolver alguma inocência, lavar o passado e iluminar aspectos obscuros de nossas vidas. O coração insinuou que essa timidez inexplicável me agradava muito. Acho que do amor, perdi quase todas as batalhas, mas, por alguns mundos onde naveguei, milagrosamente continuo vivo.

Um comentário:

Pedro Lima disse...

ca ra lho.
de botar agua nos olhos: tocou
tocou no amor
saudações papagaiow