quarta-feira, setembro 17, 2008

por enquanto


Por enquanto o tempo passa como se o espaço se aproximasse de repente mais perto comprimindo uma jaula uma parede uma grade se fechando para a liberdade ou para o varal onde se pendura a roupa lavada, a roupa nova recém usada. Reflete um pouco e vê como a vida mudou. Eu e meu estilão auto confessional, Ed. Repara como não se nos amarramos mais senão as nossas próprias ditas ditadas vontades anestesiadas em desinteresse sonâmbulo ao aprofundar-se por aquilo que decerto usamos. Que se faça a Indústria a ferramenta de trabalho de quem nós dela precisamos. Inclusive para a pasta de dente que usamos. Mas, conta a lenta a histórias dos executivos de uma grande empresa de pasta de dente andavam pelo chão-de-fábrica, enlouquecidos, pensando como fazer para obter mais lucros. Foi quando um operário sugeriu que aumentassem a bitola da bisnaga, para que assim saísse mais pasta. Assim as pessoas consumiriam mais. Posteriormente, essa idéia brilhante foi normatizada e virou regra para o consumo, e lucro certo para a indústria.

>¨<

Um comentário:

Papagaio Mudo disse...

não sei se somos a criança ou o urso-indústria

>¨<