segunda-feira, agosto 31, 2015

tenta-se



Para entender as mulheres é preciso entender de cores, é preciso entender as fases da lua, é preciso entender. É preciso ter um olhar holístico sobre todas as coisas, sem coisificar os seres vivos e tampouco dar vida aos inanimados, mas sabendo que, mesmo estáticos, todos participam do movimento. Não circular nos altos e baixos da régua da história. Personagens vivificam a cena do príncipe e a princesa espera a lua, cheia de melindres. Para entender as mulheres é preciso informar-se de nuances, de matizes de cores, da mudança de luzes. Qualquer logaritmo concebido para conceber. É preciso saber a resposta da pergunta, ainda que essa seja incognoscível. Colagem de pedaços isolados, rasgados, mas que juntos estão em harmonia. Um olho daqui e o nariz na linha do horizonte, sempre a sorrir e a piscar ao mesmo tempo. Junta os retalhos e recomeça a costurar. Começa a cerzir metáfora com possibilidades.

Nenhum comentário: