quinta-feira, agosto 04, 2016

uma aventura improvisada



Escrevo. No inverno deixo a barba grande. No verão, o contrário. O salário é baixo, mas insisto. Não sei porque. É uma eterna busca. Se faltam palavras, nem seria a busca pelo saber. Um grito de carnaval, um tango rasgado, uma conjunção astral. E dizem que eu nem sou aquilo tudo. Certo seria ter conteúdo. Mas eu prefiro a excêtricidade, como dizem... Escrever é o meu trabalho. E saibam que poucas pessoas têm a chance de viver, comer e dormir com pouco dinheiro, apenas escrevendo. E esse é o segredo da longevidade. À mulheres que abandonei e me abandonaram, não se ressintam por isso.

Nenhum comentário: