domingo, maio 03, 2009

mon petite fleur

Chet plays



Subtexto O mágicode Oz no embed multifocal of a dawn preciso comprar uma calça jeans. Preciso arrumar minhas gavetas meus textos, preciso rever os meus conceitos. Vestir a minha roupagem de pele nova de soldado que volta da guerra. Ser subjacente que se recupera de uma ferida no dorso. Torço, reforço, fodam-se as virgulas e morro de remorso, mas quem me dera pudera ser subseqüente Azambuja. Viver o meu mundo novo. Parece tudo estar tão certo e tenho medo de respirar-te no ar. Medo de não ter medo de cuidar há dez anos atrás caminhando no ar eu perdi o começo da história. Se as ‘coisas’ estão perto de um modo relativo então deixo no mar dos manuscritos acontecer o primeiro peixinho entre os rabiscOs à uma menina Hellman’s, uma verdadeira Lolita em meus sonhos, un petite fleur, minha dor – abismo duma submensagem do prazer. Mais nenhum lugar pra ir I drink my last zumzum. Devo apagar essas palavras? Foda-se por mim.

9 comentários:

Tempestade disse...

Amei a música!
Vamos nos ver quando mesmo?
Beijos Tempestuosos!

Papagaio Mudo disse...

I ain't got no idea.

the animal is dumb...

Küsse,

Papagei sprachlos

Danitza disse...

Ei, ei! O Rio de Janeiro continua lindo... mas estou com saudades!

Eu que tô meio sem tempo, mas estou fazendo um outro blog dizendo das coisas que vc desperta... É um cara que entende bem de comunicação, sabe usar perfeitamente, e desenha muito bem estes caminhos.

Beijão

Gisele disse...

Ta muito bom o teu escrito Gus!
bom dia pra ti !

Ana R. disse...

Lindo, lindo...música, palavras e o sentimento que senti bem aqui...E gostoso comentar com esse fundo musical...Uma flor delicada no meio da existência.

Mariana Dore disse...

Nossa... que perfeito... se encaixa super bem nos meus conceitos.

;D

Papagaio Mudo disse...

Oi Mariana

estou criando um novo conceito (ou recriando) existencial, na minha 'vontade' (Wille zu Macht), de vida, de comportamento, de morte, de encontros, de relações sociais, de romantismo, de pós-modernidade... etc. etc. etc.
abs,

>¨<

BAR DO BARDO disse...

Admiro sua paixão feminil.

Papagaio Mudo disse...

Um teorema edipiano, Bardo.