segunda-feira, junho 27, 2011

Jenseits von Gut und Böse

4.




A falsidade de um juízo não pode constituir, em nossa opinião, uma objeção contra esse juízo. Esta poderia ser uma das afirmativas mais surpreendentes de nossa linguagem. A questão é saber em que medida este juízo serve para conservar a espécie, para acelerar, enriquecer e manter a vida. Por princípio estamos dispostos a sustentar que os juízos mais falsos (e entre estes os "juízos sintéticos a priori") são para nós mais indispensáveis, que o homem não poderia viver sem as ficções da lógica, sem relacionar a realidade com a medida do mundo puramente imaginário do incondicionado e sem falsear constantemente o mundo através do número; renunciar aos juízos falsos equivaleria a renunciar à vida, a renegar à vida. Admitir que o não-verdadeiro é a condição da vida, é opor-se audazmente ao sentimento que se tem habitualmente dos valores. Uma filosofia que se permita tal intrepidez se coloca, apenas por este fato, além do bem e do mal.



F.Nietzche

6 comentários:

Papagaio Mudo disse...

161

Os poetas são imprudentes com as próprias aventuras — desfrutam-nas.

Caiocito disse...

"Eu tenho um precursor! Eu estou muito espantado, arrebatado! Eu tenho um precursor, e que precursor! Eu quase não conhecia Spinoza. Que eu me sinta atraído por ele nesse momento releva de um ato “instintivo". Não é apenas que sua tendência global seja a mesma que a minha: fazer do conhecimento o afeto mais poderoso - em cinco pontos principais eu me reencontro em sua doutrina, e sobre essas coisas, esse pensador, o mais anormal e mais solitário que seja, me é verdadeiramente muito próximo: ele nega a existência do livre-arbítrio; dos fins; da ordem moral do mundo; do não-egoísmo; do Mal. Se, de fato, nossas divergências são igualmente imensas, ao menos repousam sobre as condições diferentes da época, da cultura, do saber. In summa: minha solidão que, como do alto das montanhas, muitas vezes me deixa sem ar e faz jorrar meu sangue, é ao menos uma dois-lidão - magnífica!"

Friedrich Nietzsche

30 de julho de 1881

Carta a Franz Overbeck

Papagaio Mudo disse...

Einsamkeit = solidão em alemão.

Acho que não existe uma tradução poética adequada ao termo criado por Nietzsche.

Samkeit = atenção

partindo do pressuposto que dois - Zwei - se dão atenção mútua, recíproca, não existiria mais solidão, Einsamkeit...

(nota de rodapé sobre o pensamento complexo)

"Tradutore, traditore"

Papagaio Mudo disse...

115

Onde não está em jogo nem o amor nem o ódio, as mulheres são medíocres artistas.




Jenseits von Gut und Böse

Adriana Godoy disse...

Gostaria de entender mais profundamente Nietzche. Um dia vou conseguir!???

Papagaio Mudo disse...

Se não conseguir você volta...
(Lei do Eterno Retorno)