domingo, abril 26, 2015

Notas


No dia da despedida

viagem só de ida
exatamente quarenta noites
não é suficiente?
em seguida, cigarros
trinta e oito noites
não é suficiente?
pão branco em seguida,
cerca de vinte e quatro
não é suficiente?
em seguida, caneta e tinta
no valor de doze anos
falta algo?
também devo comprar
e escrever na testa
"Oh querida,
agora, eu só
não sei o que faço "

Um comentário:

Gustavo Alvarez disse...

Anoitece. As noites são curtas, os dias intermináveis. Devo espargir, pedaço a pedaço, memórias do passado. Devo colocar um cadinho de mim, feito merda no vaso, e “dar descarga”. Vai-se embora um período de alegrias e tristezas, encontros e desencontros, saudades e devaneios, beijo na boca e lindas trepadas. Vai-se com a água. Sabe-se lá, por debaixo dos pés do asfalto, essa atribulação de esgoto. E ela dizia que eu só sentia desejo. E onde foram para as cenas de romance. Como aquele dia no pub. Não queríamos mais dormir, talvez viver pra sempre. Adeus...