quarta-feira, julho 01, 2015

mensagem Tita


Se você está recebendo esta mensagem é porque faz parte do precioso grupo de pessoas que me faz ainda ter alguma esperança neste Texas que é BH. Como você talvez saiba, eu Tita me mudei... já não tenho mais moradia aqui na cidade. Estava já de boa lá na roça, mas devido a uma pendência imobiliária, a dois dias tive que retornar a BH. E eis que ontem, andando pela rua ouvi um latido... era um cachorrinho todo fudido, como que me chamando, preso do lado de lá da cerca do metrô. Como ele usava coleira, presumo que o antigo dono deve ter abandonado ele lá. Despretensiosamente pulei a cerca e soltei o bicho. Não sentindo ser o bastante, consegui um pouco de comida e água pra ele. Não sentindo ainda ser o bastante, levei no veterinário e daí começou o deus nos acuda$$$$$$. Exames e mais exames, remédio que não chega... inexplicavelmente é como se do céu tivesse caído um filho pra eu criar. Logo eu, que nunca fui tão tilelê individualista como pretendia ser agora... De repente uma reviravolta na minha vida. Este cãozinho, que tenho chamado pelo nome Sati (significa consciência, em páli) tem um tipo de sarna hereditária (não transmissível pelo ar nem pelo toque) que se manifesta quando cai a imunidade. Fere a pele das patas, do focinho e em torno dos olhos. Demanda remédio pra controle da doença além de complexos vitamínicos e outros químicos pra redução dos sintomas. Como se não bastasse o exame deu positivo para leishmaniose, doença crônica incurável, para a qual muita gente acha que a única solução é eutanásia. Mas eu não gostaria de encaminhar o Sati para morte, ainda mais sabendo e convivendo com o fato de que a Leishmaniose é uma doença controlável, ao ponto de não oferecer risco de contaminação nem para pessoas, nem para outros bichos. Sei disso porque eu mesma cuido de vez em quando dos cães de amigos meus que são portadores da leish ... e posso ver na vitalidade e nos laudos veterinários deles que a leishmania está controlada. Acontece que este tratamento é caro, e eu não tenho condições de bancar ele sozinha. Sem querer chorar pitanga, mas pra dizer bem a verdade, hoje pra comprar uma coleira escalibur (da tal que tem efeito espanta mosquito) e um spray de citronela pro Sati, tive que tirar R$ 90,00 do dinheiro contado pra pagar o ultimo aluguel da minha ex-casa, cuja chave eu estava indo entregar na imobiliária quando para meu azar ou sorte, este cachorro latiu no meu caminho. Agora não posso entregar a chave na imobiliária até reunir novamente o dinheiro pra quitar o ultimo aluguel, e a cada dia que passa a partir de ontem, aumenta a minha dívida. Se pelo eu pudesse ficar na casa seria ótimo - pois outra dificuldade foi encontrar um lugar onde me hospedar com o cachorro - mas na minha ex casa já não tem nada, sequer água ou luz. Enfim amigos... eu realmente não estaria aqui chorando este tanto de pitanga se eu não estivesse deveras angustiada com a situação. Abandono de animais é crime, mas sinceramente eu não sei quem é mais idiota... se a pessoa desalmada que abandonou este cãozinho no metrô, ou eu, que resolvi cuidar dele sem a mínima estrutura material pra isto. Já gastei a grana que tenho e a que não tenho pra pagar as despesas do Sati, e sei que vem mais por ai. Minha rotina virou de cabeça pra baixo, nem tempo pra trabalhar (com algo que resulte em dinheiro, no caso) eu tenho encontrado, fico o dia todo por conta de cuidar do bicho. Sem alternativas, resolvi iniciar esta campanha, em busca de apoiadores para esta pequena grande causa. Pois sei que tem muita gente que se sensibiliza com a questão dos animais de rua, que lamenta tanto bicho abandonado ao léu, que gostaria de ajudar mas tem como, devido a dificuldade de cuidar de um bichinho em meio a tantos compromissos diários. Eu também, embora lamentasse muito a situação desses bichos, não queria adotar um por n razões, falta de espaço, tempo, dinheiro, disponibilidade, paciência. Mas o fato é que estou aqui agora com um cachorrinho doente, e pelo qual agora eu me sinto responsável. Estou disposta a abrir mão da minha vida livre leve e solta e passar a dedicar boa parte do meu tempo em função deste cachorro, até achar alguém que o queira adotar. Mas preciso de ajuda pra pagar as despesas que o tratamento dele demanda. Estou pedindo a todo mundo que quiser/puder fazer alguma doação em dinheiro. Toda e qualquer contribuição é mais que bem vinda... é necessária e urgente. Aqui estão os dados para depósito bancário, caso você queira colaborar: Banco do Brasil Agencia 0344-1 Conta corrente: 14607-2 Maria Letícia Marçal Santos Nos arquivos anexo vc pode ver uma foto do Sati e um documento com a relação dos gastos veterinários. Espero de coração, que você também escute o pedido de socorro deste pobre bichinho, e saiba dar a esta vida o valor que toda vida merece. Assim sendo, na verdade que me liberta, prometo fazer dos meus braços a extensão dos seus braços pra cuidar de modo consciente e respeitoso do nosso pequeno Sati. Que todos os seres sejam felizes.
Com gratidão

Nenhum comentário: