quarta-feira, março 18, 2009

Canção

O peso do mundo
é o amor.
Sob o fardo da solidão
sob o fardo
da insatisfação

o peso
o peso que carregamos
é o amor.

Quem poderia nega-lo?
Em sonhos
nos toca
o corpo,
em pensamento
constrói
um milagre,
na imaginação
afligi-se
até tornar-se
humano -

sai para fora do coração
ardendo de pureza –
pois o fardo da vida
é o amor,

mas nós carregamos o peso
cansados
e assim temos que descansar
nos braços do amor
finalmente
temos que descansar nos braços
do amor.

Nenhum descanso
sem amor
nenhum sono
sem sonhos
de amor –

quer eu esteja louco ou frio,
obcecado por anjos
ou por máquinas
o último desejo
é o amor
- não pode ser amargo
não pode ser negado
não pode ser contido
quando negado:

o peso é demasiado
-deve dar-se
sem nada de volta
assim como o pensamento
é dado
na solidão
em toda a excelência
do seu excesso.

Os corpos quentes
brilham juntos
na escuridão,
a mão se move
para o centro
da carne,
a pele treme
na felicidade
e a alma sobe
feliz até o olho –

Allen Ginsberg
Uivo e outros poemas (1953-1960)
Howl and other poems

11 comentários:

Cris Moreno disse...

Nossa, Allen ficou lindo no seu blog. Eu o adoro. Deu um certo alívio no espaço. É tão bom quando colocamos poesias e poemas. Imagens, então...fica tudo encantado.

Beijos.
Boa semana.

Papagaio Mudo disse...

Pra você também, Cris.

Beijos,

>¨<

Papagaio Mudo disse...

Mein Süsse,

Todos os versos fazem muito sentido pra mim, mas o que sinto falta está na última estrofe.
O(s)s corpo(s)... no plural...

>¨<

liberté disse...

o poema é lindo.
sempre lindo são os rabisco deste aí,

"neste estado não mundano..."

gostei muito do desenho a sanquínea.

Anônimo disse...

Neno, só passando pra vc saber q eu lí e gostei

Hellen Rêgo disse...

Gostei desse gatinho aki em baixo. Agora q o vi!
:P

Hellen Rêgo disse...

Quero um gatino dessa ai de baixo. cm faço?
olha teu email.

Papagaio Mudo disse...

oK,
vou olhar...

>¨<

Papagaio Mudo disse...

15? fünfzehn

>¨<

roserouge disse...

UAI, qui lindim, mérmão! Tou mi arrepiando toda!

Carolina disse...

Alle Ginsberg é muito bom... Aliás, no blog Meias Palavras há uma resenha sobre este livro que li...
Obrigada pela visita, voltarei sempre!
Bjos...