segunda-feira, outubro 03, 2011





Ô pai! Por que tanta essa dor? É feliz quem não dói? Não venha me enganar, pois não há redenção que não doa. Não há dor sem amor. Esse falso sorriso que aparece sobre um pedestal e também minto eu que tenho tão pouco, mas sinto muito, tenho muito, muito obrigado.

Nenhum comentário: