terça-feira, março 25, 2008

Caminhar pela floresta

O que eu posso dizer em minha defesa? Acho que já entendemos o passado e como eu disse Só me proponho a reabrir meu coração quando me sentir independente e com auto-estima elevada. Isso é o que me mata e ao mesmo tempo é o que me faz ter mais força, me faz correr mais rápido, correr mais rápido que o tempo. Eu não tenho nada a oferecer além de mim mesmo. Como escritor, lanço as palavras no tempo. Comunicador lança idéias que ainda estão se materializando. Enquanto você tem um futuro promissor. Caminhe para as frentes assim como eu estou tentando. Quem sabe a gente se encontra numa perpendicular? ultrapassando as frustrações e os sentimentos, aprendendo cada dia mais. Sofremos e confesso que ainda sofro pela nossa separação. Acontece que eu não sou mais o meu passado, eu não sou o meu passado. No final, as poucas coisas boas que fiz não foram computadas. Aconteceu assim, eu não era nada seu de repente eu não era nada. Largado sozinho em um lugar em que eu não me adaptei e me sentia só mesmo com você. Nada fiz de bom que esquentasse a nossa economia e alegrasse a família. Você e tomou pra si e fez e que queria e o que podia fazer. Nunca fui orgulho da família, e começar pela minha. Essa mágoa, esse ressentimento... pluF quero esquecer, para transformá-lo em amor novamente. Mas agora fodass. Vou viver a vida como eu quiser e achar certo. Ser senhor dos meus demônios. Por isso escrever, para escravizá-los. Ganhar crédito para viver em sociedade. Atitudes que prometi a mim mesmo, já estou cumprindo. Sozinho, na luta contra um processo depressivo - comprimido. Agindo no tempo que planejei, sendo que na vida me faltou planejamento. Sempre vivi o presente, intensamente. A ação move-me mecanicamente, mas vivo em um ambiente cultural, conhecendo pessoas, conhecendo lugares. Vivendo a urgência da Modernidade e da necessidade. Caminhar pela floresta em fuga de um outro desastre. Vou correndo tentando fugir da pobreza que me acorrenta. Tento ser um tigre para me erguer, andar frente, lançar-me com “unhas e dentes”. Assumo o risco e me arrisco no meio dos músicos, poetas, atores, bailarinos e disso faço meu universo. Contabilizo minhas conquistas diárias. Vou por caminhos inesperados onde nascem as idéias que são levadas ao Plano de Imanência, ou seja, o plano das ações. Faz girar a ciranda da vida. Dinheiro que vai além das notas e cifras. Sei me arriscar agora com mais prudência. Estava ferido, mas estou vivo. Queiram vocês ou não, seus putos. Por isso coisas que só o tempo pode mostrar enquanto caminho, enquanto sigo livre. Para matar esse amor que me sufoca.




>¨<

11 comentários:

Cassiane Schmidt disse...

Olá,

Belo texto,

tenho certeza que vais superar todos os obstáculos...

Sucesso!!!

Papagaio Mudo disse...

Obrigado Casssiane,

Tenho certeza que sim!
Afinal, tudo passa.

Abraços,

Gustavo
>¨<

liberté disse...

seu puto,

'nunca se deve engatinhar quando se tem impulsos de voar'
hellen keller

segue assim, como sempre foi, e com mais sabedoria.

bjuxx

caiocito disse...

eu só sei comentar na primeira pessoa. vc é meu guru de pijamas.

acabei de quebrar minha independencia com artefatos sujos...me imprecionei com minhas novas descobestas. Consegui enxegar tao perto que pude ver meu futuro... por vezes sou o pensador.. o poeta mediocre o cidadao comum. "sou o pior naquilo que sei fazer de melhor" K.C

abrazoz. se cuida

e mata a zíris por nós.

Papagaio Mudo disse...

Acho que K.C. deve ser Kurt Cobain... I'm not sure.

>¨<

Anônimo disse...

caminhe por esse caminho incerto que vc escolheu trilhar. penso que é a forma certa de fazer as coisas.
em um universo de infinitas possibilidades só você pode saber qual é a melhor delas e, dessa forma, apostando nas suas crenças, se fortalecer para seguir em frente.
torço muito por vc!
bjo grande

Karla Oliveira disse...

brigado.

Papagaio Mudo disse...

Por nada, Karla.

>¨<

Papagaio Mudo disse...

9 é um número bom!

>¨<

Cris Moreno disse...

Por que 9 é um número bom, Gustavo?

Beijos.

Katze disse...

Porque eu prefiro os numeros impares, Cris.

Abraços,

weisse Katze

>¨<