sexta-feira, outubro 10, 2008

Josephine Baker

Aquela noite em que bebemos o superlativo de tudo. Fomos ao cinema dançar. Antes de entrar, já ébrios, entornamos mais meia garrafa de tequila entre cinco na roda. Ao entrar, atravessa-se toda a sala de exibição que conduz a um pequeno underground munido de um bar, uma pista e a cúpula sagrada do DJ (assim eles acham). Mas enfim, um não faz a festa acontecer sem o outro. Nessa noite me disseram que eu beijava tudo que se movia, e veja o que poucas garrafinhas do pescoço-grande podem fazer: despertar testosterona em doses cavalares. Encantava-me a cara amedrontada das meninas em fila na porta do banheiro. Olhavam-me como se eu fosse um leopardo no espreitando as gazelas na beira do rio, e eu saía indiferente como assim o fazem os leopardos. Àquela altura já se sentia em certo pânico no ar. Medo de um surto psicótico, medo da sociopata, digamos, nessa altura não havia mais galanteio sociopata, apenas auto-iconoclastia, como que quebrando a imagem do meu próprio sonho. Como diria Caio Campos, minha outra personalidade (tenho várias) essa destrutiva, brutal, agride as pessoas, é má. Um underground em um lugar de monstrinhos ainda mais destrutivos mas por ora inofensivos. Sabem quem por lá estava dicotecando? O Donatinho, filho do João Donato. O pai João Donato eternizou com Ellis Regina a canção Preciso Aprender a Ser Só, além d outras façanhas na música. O filho herdou todo o seu talento e apesar de fazer um solo (a formação completa de sua banda chama-se Zambê), ele conseguiu balançar todos com seu tecladinho. Poucos sequer sabiam que ele Donatinho estava lá colocando seus arranjos musicais, seu set, para a musica eletrônica. Privilégio nosso. Nos fins mais uma noite adentros que ao cinema fui. O cinema parecia mudo, as pessoas falavam e eu não entendia. Tinha que fazer um esforço enorme para enterder por meio de leitura labial e gestos o que meus amigos diziam.

>¨<

13 comentários:

H. disse...

A folha caiu no rio
O pássaro plana no ar
O poeta mandou a deixa
E todos foram trabalhar

pássaro de outra galáxia disse...

muito bom!

esse é daquela série que você fez lá na YoYo, sexta-feira?

muito bom.

>¨<

H. disse...

???

Papagaio Mudo disse...

desculpe h. acho que estou e confundindo. Você pode dizer quem é? revelar-se

>¨<

h. disse...

Pista:
conversamos bastante no sábado no Mamacadela
Você me pareceu beeeem interessado

Lembrou?

Papagaio Mudo disse...

Resposta:

você escreve um hai-kai brilhante, me diz que conversamos bastante no Mamacadela e que pareci bem interessado... (em você?). Pessoas interessantes percebem pessoas interessadas. Me diz seu nome, aliás, eu sou péssimo com nomes. Refresca minha memória, por favor. Como você chegou até aqui? meu blog.

>¨<

ps: h. de quê?

h. disse...

sou tímida

Papagaio Mudo disse...

acho que faço uma idéia de quem é você...

>¨<

h. disse...

Fala aqui no meu ouvido, pssssss!

Papagaio Mudo disse...

começa com P

>¨<

h. disse...

P? Não, começa com V!

Papagaio Mudo disse...

você...
cansei da brincadeira...
tô de altas

G.

Papagaio Mudo disse...

drei und zehn

>¨<

ps: ist besser...

açaí