domingo, agosto 23, 2009

en passant


Não morrerá a flor da palavra. Poderá morrer o rosto oculto de quem hoje as nomeia, mas a palavra que veio desde o fundo da história e da terra não poderá ser arrancada pela soberba do poder. Nós nascemos da noite. Nela vivemos. Morreremos nela. Mas a luz será manhã para todos mais. Para todos aqueles que hoje choram a noite, para quem se nega o dia, para quem a morte é um presente, para quem a vida está proibida. Para todos, a luz. Para todos, tudo. Para nós a dor da angústia, para nós a alegre rebeldia, para nós o futuro negado, para nós a dignidade insurgente. Para nós nada.


Manifesto Zapatista



"Só um dia o “por que” se levanta e tudo recomeça nessa lassidão tingida de espanto (...) no extremo desse despertar vem, com o tempo, a consequência - o suicídio ou o restabelecimento."


O Mito de Sísifus, A. Camus


10 comentários:

Hellen Rêgo disse...

dá medo isso.

Papagaio Mudo disse...

fica medo não.

Letícia Alvares disse...

E se morrer a flor da palavra, juntemos todos para plantar sementes de letras e dó's sustenidos.

Roséli disse...

Realmente, Papagaio, o único que deixamos de herança desta vida são as palavras ... Elas criam, destróem, constróem, arrancam, fazem nascer ... é nossa principal 'arma' para uma vida futura melhor ....
bj

Rita :D disse...

Adorei a fotografia (:

ana.d.w disse...

Linda imagem. Post, muito lindo, as palavras são tudo o que temos, o nosso legado ao mundo, na minha opinião, o que nos torna humanos, racionais.

Miss Yellow disse...

Que profundo.. adorei a escrita, já tinha lido alguns posts, mas este li com inteira atenção e adorei.

a foto.. igualmente !

Parabéns !

=)

Ariane disse...

Essência é o cerne do ser, da pessoa, da palavra... é o que impulsiona a ser, a base do existir... qualidade predominante mas sutil... em fim, é uma daquelas palavras que não conseguimos definir como amor e ódio. Obrigada pelo comentáriono meu blog e adorei o seu! ;)

Papagaio Mudo disse...

oi Ariane!

Madá disse...

Quando eu crescer, vou querer fazer um blog como o seu...
Obrigada pela visita e, principalmente pelo comentário.
Khanimambo!
abraço!