sexta-feira, março 26, 2010

e alguns kilômetros


Vejo que estou a poucos metros e alguns Kilômetros de alcançar a cadência do tempo. Estou me observando a cada instante. Na prateleira onde coloquei as lembranças. Nas frases clichê da vida. Estou me vendo, me policiando. Mas não da palavra! A palavra fura e rasga. A palavra empunhada, apunhalada, punhaladas. Punheta! ato contínuo, o desfecho da festa... início de um novo ciclo - um Bom ciclo. Logo no início de um novo capítulo, morre um personagem. Mais uma personagem efêmera da minha trama. Nada permanece. Quando bela, quando triste. O sol logo amanhece. Só um dia o "porque" se levanta...

Um comentário:

Papagaio Mudo disse...

Ninguém comenta mais esse blog, apesar de ser permitido, sem nenhum tipo de moderação ou "verificação de palavras". Esse é um blog aberto. Mas afinal "eu nunca vi uma página de livro do Shelley escrito embaixo: comente." como diria o Caio. Use quem quiser nossa querida "Caixinha de Comentários" - apenas uma grande(em grandeza socio-tecnológica) interface midiática da pós-modernidade, enfim, tem horas em que é melhor calar...