segunda-feira, março 01, 2010

Vem cá. Só pra constatar a poética do ser humano. Não é para culpar ou me sentir culpado e sentir autocomiseração de mim mesmo ou pelo prazer mórbido de sofrer tendo pena de mim mesmo, um lirismo romântico e ultrapassado, do século passado. Ou não, talvez por isso mesmo, como mesmo na dor há um pouco de prazer, mas responda-me: você realmente nunca sentiu afeto, amor, carinho, sei lá... por mim? Achei que só os homens sentiam, ou melhor, faziam isso... Minhas lágrimas agora são sinceras baby. Pois é, esse samba é pra você, meu amor. Difícil ouvir isso, sentir, constatar. Às vezes diz que tem sentimento, mas não sei não. O único prazer mórbido a que nos dedicamos é a pena de si mesmo, e no seu caso, da mãe. Siggy explica. Geralmente, apesar de não gostar do conceito de generalismo, as filhas adoram os pais e rivalizam com a mãe, em particular uma guerra de mulheres que acontecem em toda casa naturalmente... Mas você só pensa e salvar a si mesma e à sua santíssima mãe, pode crer. Perdoa a sinceridade, seja lá quem você for... O que fez no sagrado direito de se proteger, de se resguardar “meu Deus, eu não vou conseguir preencher esse homem, na minha grandeza, e cumprir duas missões ao mesmo tempo.” Fez bem. Eu pedi e implorei que cessasse esse sentimento ultra-romântico e clichê, mas esses dias nublados hão de curar. Eu não quis me intrometer na sua história particular, mas acabei fazendo. Um pouco de reflexão para o entendimento humano, como diria o poeta que “triste é viver na solidão e na dor cruel de uma paixão” Sabe, as tristezas elas causam dor, euforia, ansiedade e até escondem um fundo de prazer. Dói nas veias. Mas ante seu riso, quê dizer? Aos que veneram partilhar minha dor? Amem e sejam, seja lá o que for. Sabe de outra coisa? Foco. Eu que tanto falo da pós-modernidade, tropecei sobre isso, esses pequenos desastres da vida. Foco! naquilo que sustenta a sua existência. Sustentará... literalmente.



“Adeus amor, adeus

e vem”


Torquato Neto

4 comentários:

Nydia Bonetti disse...

Canto somente o que não pode mais se calar
Em outras palavras sou muito romântico

Felicidade Clandestina. disse...

LINDO ao extremo mesmo!
à flor da pele <3

Karla disse...

Nossa, como você sabe de tudo.


"serei eu mais uma personagem efêmera da sua trama..."


b

Papagaio Mudo disse...

andei refletindo... mas a trama da vida é sua. Somente sua.


b