domingo, julho 21, 2013



Por que tanto? Por quanto tempo?
por que tanto questionamento?
porque tanta andança? Tanta mentira tanta rua?
tanta palavra de novela?
mais tantas quantas?
respiro pela garganta?
tanto vezes quanto?
sento ou levanto?
toda hora mais
quanto time?
jogar palavras ao vento?
não sei como soletra
minhas palavras morram no fundo domar
meus sentimentos
esta caídos
figuras flutuam
soap opera
super über
super pouco
ligeiramente disperso
sem fim sem começo
sem rima sem verso
sem léxico sem espelho
sem sintaxe sem si mesmo
sem dicotomia
e sem periodismo
minhas palavras morram no fundo de um uníssono
minhas ar-
mim mesmo
minha pelo avesso
sem pedaço ou desperdiço
sem prolixo proverbismo
gutural
na pinta do
dedo


Nenhum comentário: