quinta-feira, outubro 15, 2009

da Servidão Junk

"of the Junk Bondage"

Não me olhe assim, diretamente. Não me olhe diretamente assim. O princípio fundamental do teorema devastado em sua base desorganiza a roda móvel dos esquemas. Eu representado pela cabeça de boi sonorizado que não cessa de repetir, Eu=Eu. O pouco profundo riacho, o Tempo como forma da interioridade na qual mergulha emerge a roda dos esquemas. As três idéias, ou ilusões de transcendência como grandes círculos girando no horizonte absoluto: Alma, Mundo e Deus. O Espaço como forma da exterioridade: margens e o fundo. As categorias como conceitos universais quatro grandes fios extensíveis e retráteis seguindo o movimento circular. Não me olhe de lado não esse olhar invisível. Caminhei dezenas de séculos até aqui para caminhar sobre a linha. Quando dezena de vezes tentou se desprender do corpo – a inevitável inconsolável dor da matéria, do vício, do amor. Consciência coletiva volve a ser destrutível, como em Roma antiga, como no antigo Egito. Não me venham os velhos mesmos contos recostar sobre nós, não me venham. A nota do violoncelo não me venha aos ouvidos nada que não seja bom pra se comer, que não seja perecível preciso comprar limões na feira, e pimenta, e abacaxi, preciso resgatar meus valores, buscar minha aura e meu tesouro no alto do pé de feijão e tomado por uma consciência de velocidade e pela fruição do Espaço, que pode ser contado, mesurado, captado, calculado e narrado e que ainda persiste entre nós esse vácuo. Não me venha desatinar os ouvidos. Venho através deste, trazer-lhe uma mensagem. No momento, temos mais fome do que dinheiro.

“a mosca”

4 comentários:

as viciadas disse...

I (L) Bowie.

Papagaio Mudo disse...

oi L,

lov him also
kiss


Gus

BAR DO BARDO disse...

abacaxi na pimenta

delícia

Papagaio Mudo disse...

yes Bardo!

tou indo fazer um chutney de abacaxi. Para comer com quitutes veganos... sério.
abç

Gus