segunda-feira, junho 02, 2014

meu


poesia como Eu te amei
amigos dos fatos medonhos e não só
que eu para você que bate em sua mulher
e estava terrivelmente solitário

poesia que eu não te amo mais
eu não escrevo-lhe a sangue venoso
você não me trouxe qualquer sonho
mas se aproximava silenciosamente da cabeça

enquanto você ainda estiver nos meus poemas
não tenho ideia ou conhecimento
você me costurava asas de pardal

eles ainda entristecem te peço

Vida breve

Nenhum comentário: