sábado, janeiro 17, 2009

Noites Adentros, NY

p a r t e 3
Eu & Gi Cold Case - beginnig...




Conhecemo-nos lá mesmo em Tirano. Estava em Le Mont, na casa do Vincent (o Vince), perto de Chamonix. Uns amigos de Córdoba, Espanha, me convidaram para viajar com eles até Tirano. Eles planejavam subir o monte Cima Coppi, escalando primeiro o Passo Gavia. A temporada tinha sido proveitosa para os cordobeses. Eles haviam escalado o Mont Blanc e agora íamos passear pelos Alpes e descansar. Logo ao chegarmos, apaixonei-me com a cidade, diário de bordo. Buon giorno! Parecia um fim de mundo no meio da Europa. Na primeira taberna em que fomos à procura de alimento (pane e vino, pro corpo e pra alma) dava pra ver a Madonna di Tirano, uma linda montanha alpina. Aos poucos outros grupos de viajantes e nativos chegavam. Comíamos muito e bebíamos muito, mas nunca perdíamos a altivez e de repente o bar estava cheio. Um confinamento aconchegante para esquentar essa lembrança. Quase não se ouvia a própria voz, por conta d tanta gente no mesmo lugar, pequeno e agradável. O vinho esquentava os ânimos.
__È un ateo che alzare la mano ! Quem for ateu levanta a mão falei em italiano, mesmo sem esperar resposta. Todos pararam de falar e me olharam - uns com cara de chôro outros com cara de inquisidor medieval e então alguém começou:
__Io. Sono ateo comunista! – falou em bom tom um cavalheiro muito bem vestido para ser confundido com um comunista. Apoderou-se dos olhares e começou a nos contar uma história. Disse que quando criança seu pai era comunista na época do ditador Benito Mussolini. Certo domingo ele não queria trabalhar e usou o argumento que todos aprendem desde cedo Deus criou o mundo em sete dias. No primeiro dia... e no sétimo dia Ele descansou.. e o jovem senhor continuou sua história
__e io ho detto “Papà, ma anche Dio si riposò di Domenica” até Deus descansou no domingo e continuou - e mi ha detto - e o seu pai disse
__ “Dio è un pigro” Deus é um preguiçoso – replicou o papà
Desde então o menino passou a não acreditar em Deus além de manter por Ele certo desdém, de quem deixou de jogar futebol com os amiguinhos no domingo para, sei lá, juntar lenha, cortar mato...
Bem, depois de ouvirmos atentos e emocionados a dramatização daquela história, tão bem contada por aquele homem (ele já devia tê-la contado um milhão de vezes para justificar seu ateísmo), voltamos a beber vinho.
Entramos todos então nessa infindável conversa sobre religião e cada um contou uma e outra curiosidade que sabia. Sobre o implacável Pio XII, de como a revolução protestante contribuiu para a expansão do comércio pela Europa. Eu disse que Lutero rompeu o dogmático pecado da usura quando pregou na porta da igreja suas 95 teses. Ninguém disse nada. Continuei dizendo que aquilo contribuiu muito para a evolução dos meios de comunicação. Todos começaram a falar ao mesmo tempo e parece que todos se entendiam. Foi quando eu percebi que a Gislene olhava para mim. Então olhei para ela e para aquele falatório que, ouvido de longe, parecia o início de uma briga. Olhei de volta pra Gi, e ela sustentou meu olhar.
(continua)
>>¨<<

11 comentários:

Papagaio Mudo disse...

Alice,

this was the very beginning
I'll try to run, ok
Kisses

GuS

Liberté disse...

That's the Chapter #one.

Papagaio Mudo disse...

Liberté,

you dig it!
kiss

Gus

roserouge disse...

Vi o teu comentário lá no meu canto. Sabes como resolver este pequeno problema?

Papagaio Mudo disse...

oi roserouge,

qual é, especificamente, o problema? lembrando que eu já li seu comentário, testei várias mudanças e nenhuma remeteu à essa calamidade toda. Vamos começar do início para tentar solucionar esse caso, ok?
bjos,

GuStavo

Raquel Emanuelle disse...

Mulher misteriosa essa Gi... não que eu goste dela, mas é bom ver mais personagens por aqui. rs

Bju

Papagaio Mudo disse...

A Gi é misteriosa mesmo. Eu que achava que a conhecia, ao menos um pouco...

Leia os próximos episódios!

Beijos,

Gustavo

roserouge disse...

Estou aqui com um pequeno problema de ordem técnica e não estou a conseguir resolver: quando abro uma nova mensagem, a caixa de texto não apresenta certos ícones que tinha quando abri o blog. Ou seja, não consigo centrar o texto, nem alinhá-lo à direita, nem esquerda, nem mudar o tamanho da letra nem as cores. Não percebo porque é que desapareceram de repente. Devo ter carregado num sítio qualquer e não sei pô-los outra vez. HELP! Se alguém aí souber, agradeço que me digam! Thanks.

Papagaio Mudo disse...

Roserouge,

vai em configurações.
você pode ter ativado um modo indesejado de publicação.
tenta lá, dá umas mexidas, depois me conta.
lembra, passo a passo.
Abraço,

Gustavo

ps: lembrando que se nada funcionar teremos que refazer o template.
fique tranquila, você não perderá informações.

Adriana disse...

Tu, cara, és mui louco e gosto disso. Texto instigante.

Papagaio Mudo disse...

valeu! e muito obrigado.

valeu! pelo mui loco
e obrigado pelo texto.
quanto ao mui loco tens toda razão, eu só espero não estar agindo tão radicalmente como Sartre descreve "A idade da razão". Muito radical virar um ser certinho, e aposto contigo Adriana, que ninguém vai comentar sobre isso..
abs,

gustavo





tem continuação..