sábado, maio 03, 2008

Sinapse

Sinapse,


eu preciso de você
meu cérebro precisa
de você
meu corpo precisa
de você
-
preciso que você não
recapture a cerotonina

-
deixa que ela flua legal
entre os meus neurônios
pro sangue fluir legal
-
nas minhas veias
pra eu poder ser
um menino legal
-
por favor atenda o meu
pedido
-
-
Exú maré que espanta

o mau olhado

>¨<
Gustavo

5 comentários:

Hellen Rêgo disse...

É, me esqueci da luz da cozinha acesa
de fechar a geladeira
De limpar os pés,
Me esqueci Jesus!

De anotar os recados
Todas janelas abertas,
onde eu guardei a fé... em nós

Meu café em pó solúvel
Minha fé deu nó
Minha fé em pó solúvel

É... meu computador
Apagou minha memória
Meus textos da madrugada
Tudo o que eu já salvei

E o tanto que eu vou salvar
Das conversas sem pressa
Das mais bonitas mentiras

Hoje eu não vivo só... em paz
Hoje eu vivo em paz sozinho
Muitos passarão
Outros tantos passarinho
Muitos passarão

Que o teu afeto me afetou é fato
Agora faça me um favor

Um favor... por favor

A razão é como uma equação
De matemática... tira a prática
De sermos... um pouco mais de nós!

Que o teu afeto me afetou é fato
Agora faça me um favor

Um favor... por favor

(A Fé Solúvel
O Teatro Mágico
Composição: Fernando Anitelli)

Um presente p ti.
Adoro essa música!

Papagaio Mudo disse...

que lindo!
muito obrigado!
um teorema...

Gus

Hellen Rêgo disse...

Sim. Se quiser escutar tem no Mp em algum lugar, rsrs
abraços
ate mais

Cris Moreno disse...

Caramba...quanta visita na área...muito legal isso...muito legal mesmo! Você está produzindo maravilhosamente, divinamente, filosoficamente...gustavamente...estou com saudademente...muitamente...estou falando a verdade!

Gus, não gosto de passar por aqui com pressa. Gosto de degustar a suas coisas. Sentir paladar. Encantar os meus olhos. Dar brilho na alma.

Estou quase acabando uma coisa que exige muita pesquisa...logo, logo vou ficar livre.

Visitarei com calma...mastigando cada palavra...estou com saudades...

Beijos.
<">

Papagaio Mudo disse...

que Deus a guarde, Cris!
e ilumine, com os trabalhos diários.
beijos, gostosos na alma

GUS